São Bernardo do Campo / SP - segunda-feira, 26 de junho de 2017

Doença mental: Quando procurar um Psiquiatra?

Eu? Ir ao Psiquiatra? Por que?

          

Esta é uma pergunta um tanto difícil de responder, pois envolve a visão do indivíduo sobre si, assim como a visão das outras pessoas sobre o mesmo. 

  • Partindo do princípio que o portador de algum transtorno mental pode ou não ter consciência disto, podemos antever a dificuldade de convencer o indivíduo a se consultar com um médico, principalmente com um Psiquiatra. Às vezes este não sabe como pedir ajuda.

Leigamente, passar em consulta com um Psiquiatra leva a pensar que a pessoa está “louca”. Assim, o preconceito ou estigma prevalece comprometendo ainda mais a possibilidade de ajuda médica especializada. É comum ouvir de pacientes que, antes de se consultarem com o Psiquiatra, já seguiram orientações ou aconselhamentos de populares, comprometendo ainda mais a patologia. 

  • Finalmente, quando a pessoa se sente angustiada e não encontra uma solução para o problema emocional ou apresenta uma alteração de comportamento muito importante, é aconselhável uma consulta com o Psiquiatra. Da mesma forma, a consulta é importante quando a pessoa não demonstra consciência do mal estar que está infligindo a outros ou a si mesmo. A iniciativa pode ser tanto do próprio paciente quanto dos familiares. 

É comum a necessidade da intervenção tanto do Psiquiatra quanto do Psicólogo no atendimento destas condições. A interatividade e sincronia destes dois profissionais objetivam o aprimoramento do tratamento e a remissão mais rápida da patologia.

Modificado em 26/05/2009 por Dr. Luis C. Bethancourt.